jeudi 9 avril 2009

Conversa Amena


Este poema foi escrito, em tempos que já lá vão, no Café Chave d'Ouro, ali no Rossio, sobre a toalha de papel que cobria a minha mesa, com um lápis que um dos empregados me emprestara...

Isto passou-se no dia 29 de Dezembro de 1959, quatro dias depois daquela Noite de Natal que eu passara, sozinho, num vão de escada da Sacadura Cabral, ali tão perto da Avenida de Roma, onde em todas as janelas e varandas haviam as luzinhas tremuluzentes de tantas árvores de Natal, onde eu nunca poderia ter posto o meu sapatinho...

video

Texto e voz de Rogério do Carmo


1 commentaire: